Os 10 Melhores Azeites de Oliva de 2022

Procurando pelo Melhor Azeite de Oliva? Confira nosso guia de compras com os Melhores Azeites de Oliva do mercado e entenda qual é a melhor opção para você!

Os benefícios do azeite vão além de uma salada bem temperada ou uma receita bem feita. Além de diminuir os riscos de problemas cardíacos e contribuir na prevenção do câncer, mesmo exposto a altas temperaturas, o azeite reduz os níveis de LDL (o colesterol do mal) e aumenta os níveis de HDL (o colesterol do bem). Ou seja, se você ainda tinha dúvida se cozinhar com azeite é melhor do que com óleo, a resposta é sim. 

Mas diante da gigante variedade que o produto apresenta, o melhor azeite de oliva do mundo pode ser diferente para algumas pessoas, e por isso estamos aqui para ajudar você a conhecer um pouco mais sobre o mundo dos azeites.

Aqui vamos ensinar sobre o que olhar nos rótulos, quais são as principais diferenças, melhores garrafas, método de extração e etc. Este conteúdo completo ainda vai trazer informações, dicas, respostas para as principais dúvidas e os principais modelos e marcas do mercado. 

1. Azeite de Oliva Extra Virgem Orgânico - Herdade do EsporãoMelhor Azeite de Oliva OrgânicoVer Preço
2. Azeite de Oliva Extra Virgem - CartuxaUm dos Melhores Azeites PortuguesesVer Preço
3. Azeite de Oliva Extra Virgem Orgânico - NativeMelhor Azeite de Oliva Orgânico Custo BenefícioVer Preço
4. Azeite de Oliva Extra Virgem Italiano - CrudoMelhor Azeite Para SaladasVer Preço
5. Azeite de Oliva Extra Virgem - Herdade do EsporãoMelhor Azeite Custo BenefícioVer Preço
6. Azeite de Oliva Extra Virgem Tartufolio – ColavitaMelhor Azeite TrufadoVer Preço
7. Azeite de Oliva Extra Virgem Mediterrâneo - ColavitaBlend de Azeites de Diversas NacionalidadesVer Preço
8. Azeite de Oliva Extra Virgem Premium Chileno – DeleydaCom Aroma Frutado IntensoVer Preço
9. Azeite de Oliva Extra Virgem Clássico - GalloUm dos Azeites Mais Populares do BrasilVer Preço
10. Azeite de Oliva Extra Virgem - AndorinhaAzeite Mais Vendido da AmazonVer Preço

Como Escolher o Melhor Azeite de Oliva  

A escolha do melhor azeite de oliva para você precisa passar por algumas dicas importantes que merecem atenção na hora da pesquisa.  

  • Para Um Azeite de Qualidade Fique de Olho No Método de Extração  

Vale lembrar que azeite de oliva só pode ser chamado assim se for obtido do fruto da oliveira. O método de extração começa pela época do ano, outono. Após a colheita, as azeitonas são direcionadas a métodos de extração diferentes, que podem mudar as características e até a categoria do azeite.  

Extrações a frio, manuais ou mecanizadas, tipo de moagem e método de centrifugação podem alterar bastante o sabor e a experiência do consumidor, assim como a temperatura, pressão e conservação. Até a quantidade de azeitonas por litro de azeite pode variar, alguns processos precisam de 5kg, outros chegam a precisar de 25kg de azeitonas.  

A dica aqui é ler o rótulo atentamente ou se informar mais sobre o produto. Um bom apreciador de vinho nunca vai considerar isso uma perda de tempo. Alguns rótulos podem ter histórias bem interessantes, mas o mais importante é conhecer o método de extração e entender o que mais inspira o seu paladar. 

  • Extravirgem, Virgem ou Refinado? Entenda as Diferenças  

Entre outras subcategorias, estas são as três principais famílias de azeites. E agora vamos apresentar cada uma rapidamente para você: 

– Extravirgem: O azeite extravirgem costuma ser considerado o melhor dos tipos de azeite, por ser normalmente feito com a primeira leva do óleo extraído, e sempre através de processos frios, para garantir o aroma e o sabor originais. Sua acidez nunca ultrapassa os 0,8% e ele é o mais recomendado para pratos frios e saladas, embora combine muito bem com, na verdade, praticamente tudo. 

– Virgem: Os azeites do tipo virgem são produzidos com azeitonas que passaram por processos mecânicos de extração, que visam garantir os valores nutricionais do produto. O aroma e o sabor também são bem preservados e característicos, e a acidez pode variar entre 0,8% e 1,5%. A principal aplicação deste tipo de azeite é em pratos quentes, mais requintados, ou até para refogar. 

– Refinado: O azeite refinado é o mais comum, mais fácil de ser encontrado em qualquer prateleira de supermercado e provavelmente mais barato. O nome vem do processo de refinação que o óleo passa, mas ele também vem da segunda ou das demais prensagens do fruto da oliveira. A principal aplicação do azeite refinado é em frituras, pois ele não sofre muitas alterações no seu valor nutricional em altas temperaturas. A acidez dos azeites refinados costuma passar dos 2%. 

  • Garrafas Escuras São Indispensáveis  

Todos os modelos da nossa lista vêm em garrafas escuras, e talvez todos do supermercado, também, mas ainda vale a explicação dessa importante recomendação. Um vidro de cor escura impede a oxidação causada pela iluminação, o que preserva os benéficos compostos antioxidantes presentes no azeite. Ou seja, garrafas escuras funcionam como verdadeiros escudos protetores da qualidade, sabor e aroma dos azeites. 

  • Fique de Olho no Rótulo!  

Assim como o método de extração, os rótulos de azeites podem conter informações muito úteis e interessantes. Eles podem conter histórias da marca ou da família produtora, receitas, recomendações de consumo, além de informações nutricionais e técnicas de produção. É uma leitura construtiva, informativa, inspiradora, mas provavelmente vai provocar fome. 


Os 10 Melhores Azeites de Oliva de 2022  

Após essa entrada bem temperada, estamos prontos para o prato principal! E com esta bela transição, cheia de referências, você fica com o que há de melhor no universo dos azeites. 


1. Azeite de Oliva Extra Virgem Orgânico – Herdade do Esporão (Melhor Azeite de Oliva Orgânico)

O primeiro modelo da nossa lista é um forte candidato a melhor azeite português orgânico do mercado. Primeiro pela tradição da marca, a Herdade do Esporão, que nasceu em 1267 no Alentejo e ganhou o mundo entregando vinhos, azeites e cervejas usando o que a natureza tem de melhor, sempre de maneira responsável e inspiradora. A empresa se manteve familiar através das gerações e hoje é sinônimo de qualidade e confiança. E segundo, porque este azeite já ganhou mais de dez prêmios de qualidade em diversas competições pelo mundo inteiro. 

Importado de Portugual, mais precisamente do olival dos Arrifes, este é um azeite extra virgem, encorpado de aroma e repleto de sabor. Seu processo de produção foi biológico e envolveu uma criteriosa e caprichada seleção de frutos. As variedades de azeitonas usadas na produção foram Cobrançosa e Arbequina. A experiência olfativa passa por grama cortada, alcachofra, couve e casca de amêndoas. Ao passo que a gustativa é de intensidade moderada, com um final de frutos secos e folha de oliveira. 

Na opinião dos consumidores, não poderia ser diferente. Todo mundo que se pronunciou fez questão de elogiar bastante este azeite de oliva. Expressões como “acima da média”, “super recomendo” e “excelente” já demonstram o tom da satisfação. Que bela estreia! Orgânico, tradicional, premiado pelos imortais e elogiado pelos mortais. 

Acidez: Máximo 0,2% Origem: Portugal
Extração: A frio Aroma: Misto semi intenso
Confira o Preço

2. Azeite de Oliva Extra Virgem – Cartuxa (Um dos Melhores Azeites Portugueses)

O segundo modelo da nossa lista, que não tem ordem, briga não só para ser o melhor azeite português, mas também para ser o melhor azeite do mundo. Isso mesmo, este azeite também já faturou diversos prêmios internacionais e virou um clássico. Sua fabricante, a Cartuxa, tem mais de 100 anos de experiência no ramo e é considerada praticamente um patrimônio cultural de sua região, Évora, no centro-sul de Portugal. 

E se você quer saber qual melhor azeite para salada, é possível que este exemplar cumpra bem este papel, pois pelo sabor marcante e intenso, é quase um pecado usar para cozinhar, embora isso pode ter seus valores. As variantes de azeitona são Cobrançosa e Picual, e seu processo de extração a frio é todo feio de forma mecânica para não envolver química e garantir um sabor intenso e distinto. A experiência olfativa envolve o realce da azeitona verde, com notas de folha de oliveira e até casca de banana. Na boca, seu final é amargo, picante e persistente, marcado por frutos secos (nozes pecã). 

Acidez: Máximo 0,2% Origem: Portugal
Extração: A frio Aroma: Frutado intenso
Confira o Preço

3. Azeite de Oliva Extra Virgem Orgânico – Native (Melhor Azeite de Oliva Orgânico Custo Benefício)

Quer saber qual melhor azeite de oliva para a saúde? Este pode ser um bom candidato, pois tem certificado de produção orgânica, além de ser extra virgem ter baixa acidez. Quem apresenta este azeite é a Native, uma empresa comprometida com os valores orgânicos que tem presença em mais de 60 países pelo mundo. 

Este azeite traz um toque da natureza do mediterrâneo para a mesa da sua casa. As azeitonas de variedades finas passam por um processo de extração a frio e sem solventes, para preservar a naturalidade e qualidade das notas de sabor e aroma.  

Nas avaliações, quase todo mundo gostou. Os principais elogios são em relação ao gosto, à composição e ao processo de extração saudáveis. A relação custo-benefício também foi elogiada, no sentido de ser um produto orgânico e não ser dos mais caros do mercado. 

Acidez: Máximo 0,3% Origem: Itália
Extração: A frio Aroma: Frutado
Confira o Preço

4. Azeite de Oliva Extra Virgem Italiano – Crudo (Melhor Azeite Para Saladas)

Em um produto como azeite, qual melhor acidez? Isso depende do paladar do consumidor, mas uma das características deste modelo é a acidez quase nula, menor que 0,1%. Todo o processo de extração, realizado a frio e sem a adição de qualquer composto químico é pensado e minuciosamente caprichado para reduzir a acidez ao máximo, o que faz deste azeite um alimento bastante saudável. 

A variedade de azeitona usada neste azeite tem um belo nome: Ogliarola. E é só uma, mesmo. As oliveiras que dão as Ogliarolas são cultivadas na região de Bari, no calcanhar da bota italiana, região de clima excepcional. O sabor delicado e único parece ter agradado nas poucas avaliações que encontramos. As recomendações de uso para este azeite do mediterrâneo são em saladas, peixes, vegetais ou para realçar sabores de pratos que acabaram de sair do forno. Ok, agora deu fome! 

Acidez: Máximo 0,1% Origem: Itália
Extração: A frio Aroma: Frutado
Confira o Preço

5. Azeite de Oliva Extra Virgem – Herdade do Esporão (Melhor Azeite Custo Benefício)

O Melhor azeite de portugal reaparece na nossa lista com uma versão não orgânica, que por mais que seja um pouco menos saudável, é bem mais barata que a versão orgânica. Também extra virgem, este azeite tem mais variedades de azeitonas, são oito: Arbequina, Cobrançosa, Cordovil, Frantoio, Galega, Blanqueta, Carrasquenha e Picual. Estes nomes não são sensacionais? Todas do tradicional olival do Alentejo, em terras lusitanas, que tem oliveiras com mais de 100 anos. 

O perfil olfativo deste azeite traz a fruta encorpada, e o sabor se apresenta suave e harmonioso, agradando a quem se lança na degustação. E agradou mesmo. Nas avaliações deixadas pelos consumidores, a maioria elogiou bastante o sabor. As únicas reclamações com justificativa foram em relação à entrega e as taxas de importação. Vale a ponderação!  

Acidez: Entre 0,2 e 0,3% Origem: Portugal
Extração: A frio Aroma: Frutado intenso
Confira o Preço

6. Azeite de Oliva Extra Virgem Tartufolio – Colavita (Melhor Azeite Trufado)

Outro candidato a melhor azeite italiano é o Tartufolio, da Colavita, uma produtora de azeite da região de Molise que está há quatro gerações garantindo a qualidade e o sabor dos almoços e jantares na Itália e em diversos outros países. Só de Brasil já são 30 anos. 

Este azeite tem essência de trufa branca (um fungo gourmet), que é muito usado pelos cozinheiros para temperar molhos atomatados, risotos e massas em geral. As azeitonas são de fina variedade e cuidadosamente selecionadas, o método de extração também é a frio e livre de solventes que podem comprometer a autenticidade do sabor.  

No Brasil, um problema com a entrega. Podemos descartar. Partindo para as avaliações internacionais, a maioria dos comentários é da Índia e praticamente todo mundo gostou. E olha que eles conhecem de tempero! Os simpáticos indianos ainda fizeram mais recomendações de uso, como pizza, bruschetta e até na pipoca. Pipoca, Arnaldo? Pode? 

Acidez: 0,6% Origem: Itália
Extração: A frio Aroma: Frutado
Confira o Preço

7. Azeite de Oliva Extra Virgem Mediterrâneo – Colavita (Blend de Azeites de Diversas Nacionalidades)

Se é verdade que o azeite italiano é o melhor azeite para pizza, nós não sabemos. Mas que eles entendem muito dos dois, entendem. E este azeite certamente deve ficar maravilhoso em qualquer sabor de pizza, pois ele é encorpado e começa levemente adocicado, e depois é seguido por amarguras leves e notas frutadas. 

O Mediterranean, da Colavita é um tradicionalíssimo azeite de oliva extra virgem, daqueles que os apreciadores tomam puro, no copo. E o nome vem da mistura de óleos de azeitona de diversas regiões do mediterrâneo, como Grécia, Espanha, Tunísia, Turquia e, claro, Itália. O processo de extração é a frio, com a temperatura minuciosamente controlada, para manter uma textura suave e aveludada.  

As poucas reclamações encontradas são sobre o preço, e mesmo assim se rendem ao sabor deste azeite. Tanto no Brasil como na Índia, o sucesso é quase unanimidade. Tem indiano que garante que você vai se apaixonar, mas não por ele, pelo azeite, claro. 

Acidez: Máximo 0,4% Origem: Itália
Extração: A frio Aroma: Frutado intenso
Confira o Preço

8. Azeite de Oliva Extra Virgem Premium Chileno – Deleyda (Com Aroma Frutado Intenso)

Quem disse que o melhor azeite para bacalhau tem que ser português? Pode ser que seja, mas nem só de azeites europeus o mundo vive. Alguns brasileiros já foram premiados (mesmo não chegando à nossa lista) e este aqui é um chileno. A Deleyda é relativamente nova, foi criada em 2005, na área do Vale de Leyda, não muito longe de Santiago, em uma área de clima perfeito para vinícolas e cultivo e oliveiras. Desde lá, vem ganhando espaço nas mesas chilenas e em outros países pela qualidade e sabor suave. 

Este azeite extra virgem tem sabor fresco, com um amargor e um toque picante agradável no final. Características que já renderam algumas medalhas em diversos concursos internacionais. Nas avaliações é difícil de encontrar alguma reclamação. Todos parecem estar encantados com o sabor, aroma, aplicações versáteis e até com o preço.  

Acidez: Máximo 0,2% Origem: Chile
Extração: A frio Aroma: Frutado suave
Confira o Preço

9. Azeite de Oliva Extra Virgem Clássico – Gallo (Um dos Azeites Mais Populares do Brasil)

O azeite da vez é um velho conhecido do consumidor brasileiro. Muito famosa no Brasil, a Gallo é uma marca portuguesa criada em 1919 que já virou sinônimo de qualidade e rendimento, tanto no tempero quanto na cozinha. E se a gente se pergunta se o melhor azeite do mundo é português, é possível que a resposta seja sim. Pois desde os mais caros e até o Gallo – que quase nem parece que não é feito no Brasil, de tão famoso por aqui – praticamente todos os azeites mais bem avaliados e vendidos são portugueses.  

E se você quer saber qual melhor azeite para fritura do mercado, esta é uma boa opção, mesmo sendo extra virgem, pois o sabor é moderado e o rendimento é satisfatório, e tudo isso diante de um preço não muito alto. O azeite Gallo, nascido ainda no século XIX, nem precisa de muita apresentação no Brasil, praticamente todo mundo conhece e aprova, tanto o sabor, como a relação custo-benefício, algo que pode ser confirmado nas avaliações deixadas pelos consumidores. 

Acidez: Máximo 0,5% Origem: Portugal
Extração: A frio Aroma: Frutado
Confira o Preço

10. Azeite de Oliva Extra Virgem – Andorinha (Azeite Mais Vendido da Amazon)

Considerado o melhor azeite para cozinhar, o último exemplar da nossa lista também é um clássico das mesas e receitas brasileiras, o Andorinha, outra marca portuguesa que dispensa apresentações no Brasil. Um sucesso nas vendas, recomendações e até nas avaliações, que destacam principalmente o sabor e a versatilidade do produto. 

A fama de melhor para cozinhar vem do sabor marcante e amendoado, unido ao rendimento e ao preço, que é relativamente acessível em comparação aos outros azeites apresentados na lista. Juntamente com o Gallo e Borges, o Andorinha disputa para ser o melhor azeite vendido no Brasil. Mas independentemente do ganhador, os comes da comemoração estarão muito bem temperados, como com qualquer outro azeite da nossa lista. É, definitivamente, hoje vai ter salada no almoço. 

Acidez: Máximo 0,5% Origem: Portugal
Extração: A frio Aroma: Frutado
Confira o Preço

Como Usar o Azeite de Oliva da Forma Correta?  

Para inspirar você na estreia do novo azeite que provavelmente acabou de escolher, aqui vão algumas dicas e orientações para utilizar da forma correta em três situações: 

  • Para cozinhar: o mais indicado é o azeite de oliva virgem, pois além de ser resistente e não perder valores nutricionais ao ser exposto ao calor, ele contribui para o cozimento e ainda preserva um sabor que já funciona como tempero. Mas independentemente do tipo de azeite, uma boa dica é pingar algumas gotas na água antes de ir ao fogo, conforme o tamanho da gourmetização e o gosto do chef. Funciona bem com massas. 

  • Para fritar: o melhor é o refinado, afinal, ele é praticamente imune às alterações de propriedades, mesmo nas mais altas temperaturas, e é também o mais barato, considerando que é a atividade que mais espirra. Mas independentemente do tipo de azeite, a orientação aqui é fritar alimentos secos para evitar a degradação mais rápida. Para alimentos que contém grandes quantidades de água, como verduras e legumes, o ideal é fritar entre 130-145ªC. 

  • Para temperar: a recomendação é utilizar o azeite extra virgem, pois é o que mais realça o sabor dos alimentos frios ou fora do fogo. Se for submetido a altas temperaturas, pode perder notas de sabor e aroma. Mas independentemente do tipo de azeite, a ideia aqui é não concentrar, a aplicação deve ser feita como “fios” contínuos e separados, e não precisa se limitar a saladas. Nota do escritor: vai bem com arroz fresquinho, soltinho, só um “fiapo” para dar liga. 

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE AZEITES DE OLIVA  

Qual é o melhor Azeite para cozinhar?  

Que azeite é melhor que óleo para cozinhar, todo mundo já sabe. Mas qual é o melhor, entre os azeites? O virgem, pois podemos considerar que é o que tem o melhor desempenho em contato com a água. Ao contrário do refinado, ele não tem a tendência de degradar e ao contrário do extra virgem, ele preserva melhor suas características mesmo em temperaturas mais altas. 

Qual melhor Azeite para temperar salada?

O melhor tipo de azeite para temperar saladas é o azeite extra virgem, pois assim como a salada, todo o seu processo de produção é frio, justamente para garantir o aroma e o sabor natural, concentrado da primeira leva de prensagem. Na salada, podemos dizer que o azeite extra virgem vai estar em seu habitat natural, com todas as suas notas e características preservadas. 

Qual o melhor Azeite: Com mais, ou menos acidez?  

A acidez é um ótimo indicador para definir qual melhor azeite para dieta, e a resposta é simples: quanto menos acidez, melhor. Os melhores azeites vão ser aqueles de acidez até 0,8%, os azeites extra virgem.

A relação é lógica, quanto menor o nível de acidez, maior o teor de gorduras boas para a saúde. E uma acidez reduzida contribui não somente para a saúde, mas também para a experiência do consumidor ao sentir o aroma e provar o sabor do azeite. 

Qual melhor Azeite: Gallo ou Andorinha?  

São velhos concorrentes das prateleiras brasileiras, mas que nunca deixaram nenhuma cozinheira na mão ou decepcionaram um consumidor. Não são as melhores do mercado, mas são opções mais baratas que agregam muita qualidade e passam confiança a qualquer cozinha. O nível de acidez também é o mesmo, 0,5% nas versões extra virgem. 

A comparação fica realmente muito difícil, e acaba indo para o paladar de cada um. Para sair de cima do muro, a única coisa que poderia indicar algum “algo a mais” seria a idade do Gallo, que já completou 100 anos. Mas nem nisso a Andorinha voa muito atrás.